quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Serenidade




Só há duas coisas : o meu rosto desfigurado
e a dureza da pedra.
A consciência só se acende
quando o ser é contra ela:
e é assim que todo o conhecimento
e a matriz de toda a figura
é uma ferida,
e só quem chora
é imortal.
E a noite, mãe da sabedoria,
tem a forma inacabável do pranto.


Leopoldo María Panero
poema passado para português por LUÍS COSTA


1 comentário:

Mar Arável disse...


A noita também tem os seus encantos