quarta-feira, 6 de julho de 2011

a maré do meu amor




A maré do meu amor
Subiu tão alto;
Deixa-me fluir sobre ti.
Fecha os olhos por um momento
E pode ser que todos os teus medos e fantasias
Acabem.
Se isso acontecesse
Deus tornar-se-ia numa criança em teus braços.
E depois,
Terias que cuidar de toda a criação.


3 comentários:

Mar Arável disse...

Excelente porque inquieta

lupuscanissignatus disse...

o embalo

das

correntes

Jefferson Bessa disse...

um poema que tem a força de subir
na maré de Hafiz
Lindo poema.
Beijos.