quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Infância

Sempre o mesmo desejo
de voltar às praias
da infância:
argúcia dos dedos na areia
alegria dos olhos na espuma…


mas como voltar aos trilhos
apagados?
e como voltar às fontes
incendiadas?

( ao invés deste desejo
eis-me espiando o futuro
que nunca vivo!)




( à memória de Anabela Mafalda, com muita dor)

Em todos os ramos
por onde pousaste

reclinei-me de frio.



Armando Artur
1962


Armando Artur João nasceu em 1962, em Alto-Molocué. Pertence à Direcção de Associação dos Escritores, de que é actualmente secretário- geral. É um dos poetas revelados como o Movimento Charrua. Livros de poesia: Espelhos dos dias (1986) o Hábito das manhãs ( 1990), Estrangeiros de nós próprios ( 1996) e os Dias em riste ( 2002)

________________________________________

Sem comentários: