domingo, 29 de junho de 2008

o infinito precisa de dois



no ondular da brisa
moldam-se as curvas das dunas.

frescuras diárias.
breves afagos.
verbos soltos.

e assim escorre o relógio da vida.

o infinito precisa de dois.




Vicente Ferreira da Silva

Sem comentários: