terça-feira, 7 de outubro de 2008

havia na minha rua


Havia
na minha rua
uma árvore triste.

Quebrou-a o vento.

Ficou tombada,
dias e dias
sem um lamento.

(Assim fiquei quando partiste)


Saúl Dias (1902-1983)

sobre este poeta

Sem comentários: