domingo, 26 de outubro de 2008

poema de gonçalo de sousa


a mágoa atravessa os dias como a chuva miúda.
por ela me construo um labirinto invisível.
prova-se que não é a realidade que nos atormenta.


gonçalo de sousa
2003-04-28

Sem comentários: