sábado, 5 de julho de 2008

basta-me


Basta-me
Basta-me morrer nesta terra
Ser nela enterrada
Dissolver-me e desaparecer no seu solo
Para então brotar como uma flor
E ser colhida pela mão de uma criança do meu país.
Basta-me permanecer
Abraçada ao meu país,
Como um punhado de terra,
Como um ramo
Como uma flor!


Fadwa Tuqan - poetisa
palestina


enviado por José P. di Cavalcanti Jr.