terça-feira, 15 de julho de 2008

***


A minha boca é uma chaga
O meu trabalho é silêncio
Eu e a noite dormimos juntos
e nunca dormimos.



Carlos Edmundo de Ory



POEMAS MUDADOS PARA PORTUGUÊS POR HERBERTO HELDER


Carlos Edmundo de Ory, poeta e ficcionista espanhol, nasceu em Cádiz em 1923. Filho do poeta modernista Eduardo de Ory , é um dos autores vanguardistas mais singulares e revolucionários do panorama espanhol actual. Com Silvano Sernesi fundou em 1945 o «Postismo», movimento de vanguarda, e desde então participa activamente em actividades surrealistas europeias. É também ensaísta, epigramista e tradutor. A sua obra, durante muito tempo ignorada, foi valorizada a partir de 1973, sendo traduzida em diferentes línguas. Desde 1953 que viaja sucesivamente pela França, Marrocos, Perú e Bruxelas. Entre 1955 e 1967 fixou residência em Paris, radicando-se, depois, definitivamente em Amiens como bibliotecário de «la Maison de la Culture». Da sua obra destacam-se títulos como «Técnica y llanto», «La flauta prohibida», «Los sonetos», «Lee sin temor», «Poesía abierta», «Metanoia» y «Aerolitos».





poema enviado por maria gomes

Sem comentários: